segunda-feira, 13 de junho de 2011

Notícias do 11º C

No passado dia 3 de maio a turma do 11º C realizou várias actividades para comemorar o dia do sol. Foi realizada uma exposição de fornos solares e de outras engenhocas, como um figão solar e um painel solar térmico. Realizou-se ainda uma corrida de carros solares, tendo os ven«cedores recebido os devidos prémios.

Já no dia 27 de Abril, o Curso Técnico de Gestão de Energias Renováveis participou numa feira de jovens empresários, em Boticas, organizada pela ANJE.





quarta-feira, 4 de maio de 2011

Mais um livro com preocupações ambientais









João morava numa cidade triste e cinzenta, onde até o céu parecia feito de cimento. Mas um dia descobre as belezas do campo e...
Esta história tem um final feliz, como deviam ter todas as histórias, mas para a descobrires o melhor é lê-la.
Este livro de Pedro Reisinho, com ilustrações lindíssimas de José Manuel Gonçalves, aborda a temática das questões ambientais numa perpectiva de educação para a cidadania. A não perder!

quarta-feira, 6 de abril de 2011

Girafa da Floresta


O Jardim Zoológico anunciou o nascimento de uma nova cria de Okapi, a Girafa da Floresta em Outubro. Mas só agora é que esta cria macho se encontra na parte exterior das instalações para que os visitantes a possam admirar. Em 2010, nasceram unicamente duas crias de Okapi em toda a Europa, sendo que apenas a portuguesa sobreviveu. O nascimento e sobrevivência desta cria, em Lisboa, são determinantes para a continuidade da espécie, quase inexistente no habitat natural. O Okapi, ou Girafa da Floresta, como também é conhecida, é uma espécie rara e a sua distribuição está muito concentrada nas florestas equatoriais do Nordeste e Centro-Leste da República Democrática do Congo. Na verdade, o Okapi é uma espécie endémica do Congo e é o símbolo nacional de conservação do país. Como espécie bandeira, serve como embaixador, representando a incrível diversidade de espécies encontradas na região. No entanto, esta espécie está seriamente ameaçada pelo comércio, a caça desportiva e a perda de habitat como consequência da desflorestação.

segunda-feira, 4 de abril de 2011

Permacultura


Oficina prática Permacultura - Construção de uma espiral de ervas

9 Abril - Braga

Venha conhecer a filosofia da Permacultura, numa actividade organizada pelo Núcleo de Braga da Quercus que decorrerá no dia 9 de Abril, pelas 14h30, na Quinta Pedagógica de Real, em Braga.

"Permacultura - Pensar, Desenhar e Construir a Sustentabilidade" é o nome desta inscrição é obrigatória!

Sessão Permacultura – Pensar, Desenhar e Construir a SustentabilidadeData e hora: sábado 9 de Abril de 2011, às 14h30

Formador: Ricardo Marques, formado em Engenharia do Ambiente e Permacultura

Objectivo: Sensibilizar os vários participantes para esta abordagem explicando os princípios básicos sobre os quais ela se baseia e aplicando esses mesmos princípios através da construção de uma espiral de ervas.

Esta espiral ficará em permanência no espaço da Quinta Pedagógica de Real, em Braga.

Preços*:

Sócios: 10€

Não sócios: 12€*

inclui lanche, brochura e pin

Inscrição: Envie a ficha de inscrição em anexo acompanhada do comprovativo de pagamento para braga@quercus.pt, após comprovar a disponibilidade de vagas.

Observações: Quem quiser trabalhar na terra, deverá vir preparado para tal

Mais informações sobre a actividade:PERMACULTURA significa “cultura permanente” e trata de planear habitats humanos sustentáveis. É uma filosofia e uma abordagem ao uso do solo que interliga clima, plantas, animais, solos, gestão da água e necessidades humanas em comunidades produtivas e eficientes.A espiral de ervas é uma peculiar construção tridimensional de terra que é basicamente uma floreira sofisticada para ervas aromáticas, ideal para ter junto a uma cozinha. Todas as ervas culinárias usuais podem ser plantadas numa espiral ascendente com 2 metros de diâmetro na base e 1 metro de altura. Esta estrutura fornece nichos com condições diferentes para várias plantas com exigências diferentes de luz, calor e humidade. A Espiral de Ervas é um elemento clássico da Permacultura pois interliga vários dos seus princípios.



sexta-feira, 1 de abril de 2011

Volta a Portugal em carro elétrico

O EDP Tour sustentável - volta a Portugal em carro elétrico - arrancou esta semana em Lisboa. A 13 de Abril, os últimos participantes chegarão à nova sede da EDP, no Porto. Nas duas semanas de viagem, o veículo será sucessivamente partilhado por mais de 20 colaboradores do Grupo. Os condutores vão cumprir as 13 etapas previstas, tendo de promover o conceito pelas cidades por onde passam e ainda relatar os episódios da viagem num diário de bordo. As histórias, fotografias e vídeos resultantes serão divulgados no site da EDP. Esta é uma das várias iniciativas organizadas pela EDP no âmbito da Semana Europeia da Sustentabilidade, a decorrer de 9 a 15 de Abril. As ações programadas têm este ano como tema a eficiência energética. Um objectivo que a generalização da mobilidade eléctrica ajudará a atingir. A EDP dá o exemplo. Está na liderança do desenvolvimento da rede nacional de carregamento elétrico e tem já uma das maiores frotas elétricas. Desde 2000 que tem vindo a adquirir carros elétricos para a sua frota, detendo neste momento 12 viaturas elétricas e 39 carros híbridos, cinco dos quais também equipados com sistema elétrico. Com estes veículos, a EDP evita a emissão de 3,5 toneladas de CO2 para a atmosfera.

quarta-feira, 30 de março de 2011

Reflorestar o Parque Natural do Alvão

No Ano Internacional das Florestas, a Valormed promove uma campanha pela qual vai apostar na reflorestação do Parque Natural do Alvão. A iniciativa da empresa de gestão de resíduo de embalagens e medicamentos fora de uso, em parceria com a Quercus, vai recolher medicamentos e lançar as sementes. Participam cerca de 2800 farmácias, sob o mote «entregue os medicamentos fora de uso e trate do Ambiente», explica a organização. Os consumidores podem aderir levando os seus medicamentos fora de prazo às suas farmácias. «É importante reunir esforços para melhorar o coberto vegetal do Parque Natural do Alvão», afirmou Paulo Lucas, dirigente da Quercus. «Restabelecer o coberto arbóreo e arbustivo autóctone em terrenos públicos e baldios, através da plantação/sementeira de árvores e arbustos autóctones, nomeadamente algumas espécies raras ou ameaçadas de extinção, e do aproveitamento da regeneração natural, é a prioridade deste projecto», frisou. «No ano em que se celebra a biodiversidade das florestas, a Valormed, enquanto empresa ambientalmente responsável, procura não só alertar para a necessidade de uma correcta gestão das embalagens vazias e dos medicamentos fora de uso, mas também fomentar uma maior participação cívica e consciência ambiental para a preservação e conservação das florestas», sublinha José Carapeto, Director-geral da Valormed. «Este é um dever de todos nós», apontou.

sexta-feira, 25 de março de 2011

Estudo: Extinção de tartaruga-gigante foi causada pelo Homem



Foram encontrados na ilha de Vanuatu restos fossilizados de uma espécie de tartaruga que se extinguiu há quase 3000 anos. Os fósseis são ossos das patas que terão servido de alimento aos humanos, que terão caçado a espécie até à extinção no espaço de 200 anos.
Cientistas australianos publicaram recentemente na revista Proceedings of the National Academy of Sciences um trabalho que relata aquele que é um dos primeiros exemplos de extinções no mundo animal causadas por humanos.
O estudo baseou-se num conjunto de fósseis descobertos na ilha de Vanuatu, no Pacífico, pertencentes a uma espécie até agora desconhecida de tartaruga-gigante do género Meiolania, que terá medido cerca de 2,5m e estaria munida de cornos.
Os ossos fossilizados das patas deste réptil gigante foram encontrados concentrados em determinado local sem que, no entanto, existissem carapaças ou crânios fossilizados. O facto de os membros serem a únicas partes com carne que podem servir de alimento, e o facto de os mais recentes datarem de há quase 3000 anos, 200 anos depois da chegada dos humanos à ilha, leva os cientistas a sugerir que a espécie foi caçada até à extinção pelo Homem.
Trata-se de mais um caso de extinção de um membro da megafauna. Este grupo é formado por espécies pré-históricas de grande porte que desaparecerem de repente sem que se saiba exactamente porquê – o Homem e as Alterações Climáticas são apontadas como hipóteses, embora, neste caso seja evidente a implicação dos Humanos.
Fonte: http://www.bbc.co.uk/


quarta-feira, 23 de março de 2011

terça-feira, 22 de março de 2011

Dia Mundial da Água

Neste dia, deixamos aqui uma campanha de solidariedade que não podíamos deixar de publicitar:
Numa ação ToTTal Fashion ,Solidária e Generosa a marca ToTTal PaSSion Giorgio Armani lança uma ação de marketing promocional que promove o movimento Acqua For Life em parceria com a Cruz Verde Internacional.
A ideia é levar água potável a regiões do mundo que sofrem com a falta dela. A primeira região beneficiada pelo projeto será Gana.
A ideia é promover acesso à água potável a regiões do mundo que sofrem com a falta desta. Para se ter uma ideia, todos os dias 4 mil crianças morrem de doenças transmitidas por água imprópria.
Além disso, estima-se que 900 milhões de pessoas ainda sofram com a falta de uma água ‘segura’, limpa e saudável para suprir suas necessidades básicas.
Assim, a partir do dia 1º de março, cada frasco vendido dos perfumes Acqua di Gio e Acqua di Gioia (lançamento da marca que chega ao Brasil este mês) será revertido em uma doação de 100 litros de água potável por ano para crianças e as comunidades em que vivem.
Os participantes da campanha serão convidados, através de um código pessoal indicado na parte externa da embalagem do perfume escolhido, a estender sua participação pela Internet e doar mais 100 litros de água.
Esse código permitirá que cada pessoa se torne um membro/fundador e crie seu próprio grupo de doação no Facebook (www.facebook.com/acquaforlife).
Nesse espaço ele poderá enviar kits promocionais e convidar amigos para o movimento.
Cada pessoa que aderir à comunidade estará doando, automaticamente, dez litros de água.
Quanto mais membros participarem, maior será o alcance e mais fundos arrecadados.
Os usuários poderão medir a atividade diária e o desenvolvimento de sua comunidade.
O primeiro local beneficiado pelo movimento será Gana, através do projeto Smart Water for Green Schools.
Neste país da África Ocidental, cerca de 40% da população rural não tem acesso à água potável.

segunda-feira, 21 de março de 2011

Está em curso operação de resgate de tartaruga Rafetus swinhoe seriamente ameaçada



Por Isabel Palma (11-03-11)

Esta tartaruga com cerca de 300 anos é um dos quatro exemplares da espécie Rafetus swinhoe que existem no mundo. O seu resgate tem causado grandes emoções na população vietnamita não só por se encontrar em risco de extinção mas também porque representa o 'espírito sagrado da nação'.
O resgate de uma tartaruga gigante doente no lago Hoan Kiem de Hanoi, no Vietname, criou uma grande expectativa. Trata-se de um dos quatro exemplares da espécie Rafetus swinhoe que existem no planeta.
Toda a emoção envolvida no resgate deste animal que juntou cidadãos, ambientalistas e agentes das forças de segurança deve-se ao facto de representar o espírito sagrado da nação.
Os vietnamitas acreditam que esta tartaruga traz boa sorte. Diz a lenda que uma tartaruga-gigante deu ao rei Le Loi uma espada mágica que permitiu derrotar os invasores chineses em 1427 e fundar a sua dinastia. Esta tartaruga simboliza este capítulo da história vietnamita que é ensinada às crianças na escola.
As autoridades decidiram resgatá-la das águas contaminadas do lago depois de verificaram a deterioração do seu estado de saúde. Nas poucas ocasiões que observaram o animal à superfície verificaram a presença de feridas possivelmente devido a anzóis ou outros ataques no mar.
Ontem a equipa de resgate já conseguiu capturá-la mas a tartaruga acabou por escapar. Quando finalmente a retirarem do lago será transferida para uma piscina especialmente equipada para fornecer todos os cuidados necessários para a sua recuperação.
O Vietname está de facto preocupado com a saúde da sua tartaruga pelo que criou um conselho especial para coordenar os esforços de resgate (Sword Lake Turtle Treatment Council).
Relativamente às outras três tartarugas desta espécie, uma também vive no Vietname e as outras duas estão num zoo na China (uma fêmea de 80 anos e um macho de 100).
Fonte: http://www.elmundo.es/


sábado, 19 de março de 2011

Cientistas brasileiros descobrem que as cascas de banana servem para purificar a água



Por Filipa Alves (11-03-11)


Os investigadores utilizaram cascas de banana trituradas para eliminar metais pesados da água para beber, tendo concluído que funcionam tão bem ou melhor do que outros materiais como fibras de coco e cascas de amendoim.
Uma equipa de cientistas de vários centros de investigação brasileiros publicou recentemente na revista Industrial & Engineering Chemistry os resultados do estudo revela que as cascas de banana têm um grande potencial como material de purificação da água para consumo humano.
Os investigadores usaram as cascas de banana trituradas para remover metais pesados como o chumbo e cobre da água de um rio tendo concluído que funcionam tão bem ou melhor do que outros materiais como as fibras de coco e as cascas de amendoim, podendo ser reutilizadas até 11 vezes.
Este estudo é importante na medida em que as cascas de banana, por terem um baixo custo e não precisarem de ser transformadas quimicamente, apresentam-se como um material com grande potencial para tornar potável a água dos rios.
A água e rios e ribeiros está frequentemente contaminada com metais pesados provenientes de descargas de fábricas, ou água residuais de minas ou de campos agrícolas, que podem ter consequências nefastas na saúde humana e ambiental, e os métodos de purificação normalmente utilizados até à data são muito caros ou usam matérias tóxicos, daí a relevância do estudo recém-publicado.
Fonte: portal.acs.org


quinta-feira, 17 de março de 2011

Hora do Planeta 2011


Apagar as luzes por uma hora - a Hora do Planeta - é, não só contribuir para a preservação do nosso Planeta, como fazer parte da maior plataforma voluntária de cidadãos contra as alterações climáticas.A Hora do Planeta 2011 leva esta acção simbólica ainda mais longe e desafia-o a lembrar-se do planeta e das suas necessidades todas as horas do ano.
Marque ja na sua agenda: HORA DO PLANETA 2011, a 26 de Março de 2011, às 20H30.

quarta-feira, 16 de março de 2011

SEMANA DA FLORESTA 2011


PROGRAMA:19-25 de Março


19 de Março
• Limpar Portugal
* Participação da população em geral
21 a 25 de Março
• Exposição “Compostagem - Oportunidade de Cidadania” (Centro de Interpretação do Parque Ambiental);
• Exposição “Jardins Suspensos” (Parque Ambiental);
• Exposição de Pintura “Floresta e Água” (Centro de Interpretação do Parque Ambiental);
• Exposição de Fotografia “A Floresta Autóctone de Ribeira de Pena” (Centro de Interpretação do Parque Ambiental);
• Exposição “Jardins Portáteis” (Parque Ambiental)
* As exposições podem ser visitadas pela comunidade escolar e pela população em geral
21 a 25 de Março
• Plantação de árvores (Carvalhais e Parque Ambiental)
* Participação da comunidade escolar
22 a 24 de Março
• Hora do Conto “A árvore generosa” (Biblioteca Municipal)
* Participação da comunidade escolar
22 de Março
• Palestra “A Importância da Floresta” (Auditório Municipal)
* Participação da comunidade escolar
25 de Março
• Teatro Infantil “Animais com Manhas de Gente” (Auditório Municipal)
* Participação da comunidade escolar

terça-feira, 15 de março de 2011

Utilize, de preferência, sacos de compras reutilizáveis

videoMais uma vez, os animais dão bons exemplos...

domingo, 13 de março de 2011

Congresso 2011 da SPEA


VII Congresso de Ornitologia da SPEA &
I Jornadas Macaronésicas de Ornitologia
29 a 31 de Outubro

A SPEA está a organizar o VII Congresso de Ornitologia da SPEA & I Jornadas Macaronésicas de Ornitologia, que irá decorrer na ilha da Madeira, em Machico (Fórum Machico), nos dias 29 a 31 de Outubro de 2011. O evento tem como parceiros o Parque Natural da Madeira, a Sociedad Española de Ornitología e a Associação Biosfera I de Cabo Verde, e conta desde o primeiro momento com o apoio da Câmara Municipal de Machico, do Hotel White Waters, da SATA, da gráfica SIG e da Naturlink, entre outras entidades.
***
O congresso irá juntar cerca de 200 pessoas, que irão trocar experiências e conhecimentos nas mais diversas áreas da ornitologia e da conservação da natureza.
Nesta edição, o congresso dá especial destaque às Aves da Macaronésia, tendo ainda como temas principais a Ecologia e Conservação de Aves Florestais, a Monitorização das aves comuns e a sua utilização como indicadores do estado dos ecossistemas, a Ecologia e conservação de espécies endémicas e espécies globalmente ameaçadas, Perspectivas socioeconómicas e conservação da natureza e a Ecologia alimentar de aves marinhas.
Do programa científico farão parte a apresentação de comunicações orais e escritas por parte dos participantes e de oradores convidados. A vertente social do congresso inclui o já habitual jantar do congresso, algumas saídas de campo, e bancas para venda de artigos alusivos à temática.
Esteja atento às novidades!
Participe e patrocine esta iniciativa!

sexta-feira, 11 de março de 2011

Carnaval 2011

No dia 4 de Março, em Cerva, realizou-se um animado desfile de Carnaval e, pelas fotos, podemos ver que a natureza não foi esquecida!!!



domingo, 27 de fevereiro de 2011

Ano Internacional das Florestas


A Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) declarou 2011 como o Ano Internacional das Florestas, dando assim continuidade ao rumo traçado anteriormente pelo Ano Internacional da Biodiversidade. A sua missão desta efeméride é comunicar a floresta e os seus benefícios, salientando as ameaças à sua sustentabilidade. A Secretaria de Estado das Florestas e Desenvolvimento Rural em parceria com a Comissão Nacional da UNESCO é a entidade responsável por dinamizar o Ano Internacional das Florestas 2011 em Portugal. A SPEA é uma das organizações que faz parte da comissão executiva em Portugal.
Objectivos:
- Dar a conhecer os diferentes tipos de floresta portuguesa;

- Divulgar os serviços dos ecossistemas florestais (água, sequestro de CO2, biodiversidade, controlo da erosão, etc);

- Dar a conhecer a importância económica, social e cultural da floresta portuguesa;

- Promover a cidadania e o envolvimento activo dos cidadãos em prol da defesa da floresta;

- Promover o conhecimento científico e a inovação tecnológica no sector florestal.

***
O programa das comemorações do Ano Internacional das Florestas 2011 vai ser completado ao longo do ano, estando desde já pensados workshops, concursos de fotografia, edições de livros, ciclos de conferências, concursos escolares e uma Gala Florestal. Para mais informações consulte http://www.florestas2011.org.pt/

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Vermicompostagem

Definição e objectivos
A vermicompostagem é uma tecnologia de tratamento e valorização controlada da fracção orgânica dos resíduos quando devidamente estabilizados, contribuindo, a título de exemplo, para a redução de resíduos orgânicos a depositar em Aterro e para o aumento dos níveis de matéria orgânica no solo.
Em termos de resíduos podem identificar-se as seguintes tipologias:
Resíduos urbanos biodegradáveis (onde se incluem os resíduos alimentares domésticos);
Lamas de ETAR urbanas e industriais;
Resíduos verdes;
Biomassa florestal e biomassa agrícola (incluíndo estrumes e chorumes);
Óleos alimentares usados.
*****
A Engenharia na vermicompostagem tem vindo a desenvolver-se e posicionar-se como um método de baixo custo e gerador de economias de escala – vermicomposto, chá de vermicomposto e biomassa de minhocas, encontrando-se ao alcance de todas as populações desde soluções em pequena, média e larga-escala.
****
Processos
O processo de vermicompostagem realizado pela Futuramb obedece a um conjunto de operações unitárias específicas que se podem enquadrar em Sistemas de Vermicompostagem domésticos (vermicompostores), em espaço rural (canteiros) ou industriais (reactores In Vessel).

Espécies de minhocas utilizadas em vermicompostagem
Em vermicompostagem são utilizadas unicamente espécies Epígeas, sendo definidas por minhocas de superfície, habitando zonas superficiais do solo. Nesta tipologia, encontram-se as espécies Eisenia foetida e as sub-espécies Eisenia foetida foetida e Eisenia foetida andrei, utilizadas maioritariamente em Portugal em função de factores edafo-climáticos. Paralelamente, outras são utilizadas, como sejam as espécies Eudrillus eugeniae ou Lumbricus rubellus, ainda que não autóctones e directamente menos adaptadas.
A maior eficiência da vermicompostagem em comparação com outros métodos de tratamento é justificada, por exemplo, pela simbiose e mutualismo das minhocas com a fauna microbiana, tendo no primeiro caso a sua função essencialmente física, e no segundo caso função físico-química. Outra razão, prende-se por ser um processo essencialmente em contínuo, permitindo o tratamento de quantidades variáveis de resíduos, de acordo com a sua escala.
In http://www.futuramb.com/pt/vermicompostagem/

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Mais um sítio da net importante

Mais uma página interessante para quem se preocupa com o ambiente:


domingo, 20 de fevereiro de 2011

Alterações climáticas



Alterações climáticas 30% de redução de emissões poupariam em Portugal:
- 300 milhões de euros/ano na saúde


- 1,3 mil milhões de euros no comércio de emissões



De acordo com a Organização Meteorológica Mundial e o NOAA (National Oceanographic and Atmospheric Association), está provado que 2010 foi o ano mais quente desde que já registos de temperatura. De facto oito dos dez anos mais quentes ocorreram desde o ano 2000. No último ano (2010) e no início de 2011, o mundo e também Portugal (em particular na região Oeste e na Madeira), assistiu a um grande número de eventos extremos com elevados custos económicos e sociais.
A última Conferência em Cancún retomou o caminho negocial após o desaire de Copenhaga. Porém, de acordo com o Programa das Nações Unidas para o ambiente, as actuais reduções assumidas ou prometidas, incluindo as da União europeia, ficam profundamente abaixo do que é necessário para limitar os piores impactes das alterações climáticas. Em Maio de 2010 a Comissão Europeia investigou os efeitos de uma decisão unilateral de reduzir as emissões em 30% (para o período entre 1990 e 2020). Concluiu-se que tal decisão criaria empregos verdes e inovação, reduziria os custos de energia e a dependência externa existente, e mitigaria os problemas de saúde relacionados com a poluição do ar. A Quercus divulga hoje um estudo da Rede Europeia de Acção Climática de que faz parte (ver documento PDF em anexo), mostrando as evidências a favor da passagem de uma redução de 20% para 30% das emissões de gases com efeito de estufa entre 1990 e 2020. Principais conclusões do estudo - Aumentar as metas de redução de emissões de 20% para 30% custaria apenas entre 0.2% e 0.3% do Produto Interno Bruto (PIB). Segundo uma análise económica adicional feita recentemente pela Ecofys e outras entidades, uma meta de redução de 30% conduziria a ganhos de 10% até 2050, no que respeita ao nível do PIB. Isto mostra que a aposta numa acção climática forte é, neste momento, uma garantia para o futuro económico da Europa. - A actual meta europeia de 20% até 2020 está entre as mais “baratas” (em termos de percentagem do PIB), em comparação com o custo dos objectivos menos ambiciosos na maioria das grandes economias não europeias. Isto coloca sob uma nova perspectiva a necessidade das metas europeias serem as mais ambiciosas. - Devido ao colapso do preço do carbono, os governos europeus estão agora em risco de perder quase 70 mil milhões de euros em receitas (no período 2013-2020) decorrentes da venda em leilão das licenças de emissão. - Actualmente, as eco-indústrias europeias empregam cerca de 3,4 milhões de Equivalentes em Tempo Integral (FTE, na sigla em inglês), o que representa dez vezes mais em relação ao emprego directo assegurado pelo sector siderúrgico da União Europeia (UE) em 2007. Estes sectores representam 2,5% do PIB da UE, um peso significativamente maior do que a contribuição das indústrias europeias do aço (1,4% do PIB da UE). Além disso, as empresas europeias ocupam 30% das quotas de mercado globais das “indústrias” verdes. No que toca apenas ao sector das energias renováveis, estamos a falar de quase 40% das quotas de mercado a nível mundial. - Em 2005, o emprego directo e indirecto no sector europeu da energia renovável atingiu quase 1,4 milhões de postos de trabalho. Num cenário de 30% de redução, é esperado um acréscimo substancial a esta soma. Segundo a Comissão Europeia, seria um aumento na ordem dos 2 milhões de postos de trabalho directos e indirectos até 2020. - Nos sectores do aço, do cimento e do papel, existem tecnologias que são capazes de reduzir as emissões de gases com efeito de estufa (GEE) em 80% ou mais. A maior parte dessas tecnologias estão agora em fase piloto ou perto de ser aplicadas em projectos demonstrativos de pequena escala, esperando-se que atinjam a maturidade comercial nos próximos 10 a 20 anos. - Segundo a Comissão Europeia, a mudança para uma meta doméstica de redução de 30% traduzir-se-ia numa poupança em termos de importações de petróleo e gás na ordem dos 14,1 mil milhões de euros por ano até 2020. A poupança total, em comparação com o cenário de referência, ascende aos 45,5 mil milhões de euros. Estes valores estão provavelmente subestimados, uma vez que são calculados tendo em consideração um preço de importação do petróleo bruto de 88,4 dólares por barril em 2020, enquanto agora, num período de recuperação económica, esse custo já está acima dos 90 dólares por barril e em tendência crescente. Impactes em Portugal – perda de receitas no comércio de emissões e custos para a saúde Há um importante efeito económico colateral ao reduzir as emissões actuais e projectadas na sequência da crise económica. Em 2008, a Comissão Europeia esperava um preço de licenças de emissão do Comércio Europeu de Licenças de Emissão (CELE) de cerca de € 30 por tonelada de CO2 até 2020, num cenário de redução de 20%. Em 2010, devido às novas circunstâncias económicas, o preço esperado de carbono foi praticamente reduzido para metade. Os governos europeus estão agora em risco de perder quase 70 mil milhões de euros em receitas (no período 2013-2020) a partir do leilão das licenças de emissão devido a este colapso do preço do carbono.Para Portugal, está em jogo uma perda de receita de 1,3 mil milhões de euros no período entre 2013 e 2020. Apenas criando mais escassez no CELE, os governos conseguiriam recuperar essas potenciais perdas potenciais. Isto requer uma mudança para uma meta de redução de 30%. Segundo a Comissão Europeia, é necessário um corte de 1,4 gigatoneladas nas licenças de emissão para os sectores industriais do CELE, no período 2013-2020, para tornar o montante de emissões no mercado coerente com uma meta de redução de 30%. Um tal corte iria, ao mesmo tempo, restaurar a receitas de leilões esperadas para os governos da UE. A Aliança Saúde e Ambiente (HEAL, na sigla em inglês) e Saúde sem Danos – Europa (HCWHE, na sigla em inglês) estimam que os benefícios máximos adicionais de subir a meta de redução de 20% para 30% variam entre 14,6 e 30,5 mil milhões de euros por ano até 2050. Se incluirmos os benefícios para a saúde de uma melhor qualidade do ar nos custos para atingir as metas europeias até 2020, um objectivo de redução de 30% torna-se ainda mais atraente em termos de benefícios para a Europa. Para Portugal a poupança nos custos de saúde atingiria os 300 milhões de euros por ano. Quercus quer que Governo Português apoie decisão da UE para meta de 30% A Quercus considera indispensável que o Governo Português clarifique a sua posição, anunciando se concorda com o estabelecimento desta nova meta e se irá, à semelhança de países como a Espanha, França ou Reino Unido, defender activamente este passo decisivo da União Europeia em prol do ambiente, da economia, dos benefícios sociais alcançáveis e ainda da redução das consequências negativas decorrentes das alterações climáticas.

Lisboa, 17 de Fevereiro de 2011

A Direcção Nacional daQuercus – Associação Nacional de Conservação da Natureza

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Primeira vacina contra o Ébola para Grandes Símios será testada em Chimpanzés



Trata-se da primeira vez que os nossos parentes mais próximos são alvo de testes de uma vacina que tem como objectivo contribuir para o "bem" da própria espécie. O objectivo é determinar se a vacina é segura para começar a imunizar chimpanzés e gorilas no meio selvagem.
O Ébola é uma doença infecciosa causada por um vírus que é frequentemente letal para os humanos, mas não só. Com efeito, a doença tem dizimado populações de Grandes Símios selvagens – o caso mais grave ocorreu na República Democrática do Congo, onde em 2002-2003 surtos epidémicos de Ébola resultaram na morte de 5000 indivíduos de gorila da planície ocidental (Gorilla gorilla gorilla).
De forma a evitar novos surtos que poderiam ter consequências graves para os Grandes Símios, classificados como “Em Perigo” ou “Criticamente Em Perigo” na Lista Vermelha das Espécies Ameaçadas do UICN, dependendo da espécie/subespécie, foi desenvolvida uma vacina para os proteger do Ébola.
A vacina foi testada com sucesso em “macacos” e os testes em chimpanzés iniciam-se hoje. É a primeira vez que esta espécie é utilizada para testes que têm como objectivo o seu “bem”, neste caso a sua conservação, já que até agora apenas tinham sido utilizados em experiências biomédicas como substituto de seres humanos.
Os testes da vacina vão decorrer no New Iberia Research Center, que faz parte da Universidade do Louisiana (EUA) e incluem a inoculação, hoje e passados 28 dias, de 6 indivíduos com objectivo de determinar a segurança da aplicação da “fórmula” e a sua capacidade de instigar uma resposta do sistema imunitário.
Se os testes forem bem sucedidos a vacina será inoculada em chimpanzés e gorilas selvagens recorrendo a dardos, para evitar ter anestesiar os indivíduos, um procedimento com elevados riscos.
O investigador Peter Walsh é o impulsionador da ideia da vacinação dos Grandes Símios selvagens que é aprovada por pelo colega Christophe Boesch que afirma “... se queremos que os Grandes Símios sobrevivam em áreas de infecção com Ébola, a vacinação é uma das poucas soluções realistas”.
Fonte: news.sciencemag.org

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Conferência "Gestão e Conservação de Habitats e Flora Associada"


Em 25 de Março de 2011 decorrerá no Instituto Politécnico de Coimbra uma conferência onde será analisada a gestão dos habitats naturais e semi-naturais em Portugal, e será apresentado um conjunto excepcional de trabalhos onde se discutirá a conservação dos habitats e flora associada no contexto das grandes alterações que ocorrem nos usos do solo.
A conservação dos habitats naturais e semi-naturais é essencial para a manutenção da diversidade florística e da singularidade das suas comunidades. No caso Português e dos outros países Europeus a acção milenar do homem sobre a paisagem alterou-a profundamente, reduzindo drasticamente a área ocupada por formações vegetais naturais e consequente diminuição ou perda de muitas espécies. Contudo, a ocupação do espaço natural através do fogo, pastoreio, uso agrícola, etc., criou novos habitats, por vezes de grande riqueza, e em alguns casos situações de quase-dependência das comunidades e espécies em relação às práticas tradicionais. Surge então uma pergunta: como gerir habitats e espécies da flora no contexto das grandes alterações dos usos do solo que ocorrem? Será o abandono da gestão tradicional uma problemática para a conservação das espécies?

sábado, 12 de fevereiro de 2011

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Os meninos da Pré de Cerva e a Reciclagem


No passado dia 4 de Fevereiro, sexta-feira, os meninos da Pré, na Hora do Conto, vieram à Biblioteca assistir a um Teatro de Fantoches sobre a reciclagem. Entre outras coisas, ficaram a saber que os resíduos devem distribuir -se pelos diferentes ecopontos, de acordo com as suas cores. A sessão foi animada e muito esclarecedora. Os meninos ficaram ainda a saber que, além do plasticão, do papelão, do vidrão e do pilhão,brevemente existirá no nosso concelho um oleão para reciclar o óleo doméstico, que deverá ser colocado em garrafas de plástico bem apertadas.

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Estudo: Aves de Chernobyl têm cérebro mais pequeno



As aves que habitam a zona contaminada por radiação apresentam um tamanho cerebral inferior ao de indivíduos de outras zonas. Isto poderá ser uma consequência do aumento do stress oxidativo, da modificação processo pelo qual o cérebro se torna maior ou ainda um efeito da baixa disponibilidade de alimento.
Depois de um estudo sobre os efeitos da radiação na biodiversidade da zona de exclusão de Chernobyl que revelou impactos negativos nos répteis e mamíferos para além das aves e insectos, Timothy Mousseau volta a publicar novo trabalho sobre o tema.
Desta vez, o trabalho de investigação, cujos resultados são apresentados na revista PLoS One, foca-se nas aves, comparando a anatomia indivíduos de 48 espécies dentro e fora da zona de exclusão.
Analisando 550 aves, os investigadores detectaram uma diminuição de 5% no tamanho do cérebro no caso das aves que habitam a zona contaminada, diferença que é mais acentuada nas aves mais jovens, sobretudo nos animais com menos de um ano.
A explicação paras este fenómeno não é clara, sendo sugeridas várias teorias. A primeira aponta para o stress oxidativo sofrido pelas aves que habitam a zona de exclusão, que mobilizam grande quantidades de antioxidantes para contrariar os efeitos da radiação.
Outra hipótese plausível é que a radiação pode estar a provocar erros no desenvolvimento do cérebro, o que não é, no entanto, muito provável porque, nesse caso, observar-se-iam alterações semelhantes noutros órgãos.
Por fim, a diminuição do tamanho do cérebro pode ser uma consequência da baixa disponibilidade alimentar já que na zona de exclusão as populações de insectos são menos abundantes. No entanto este fenómeno nunca foi observado antes.
Fonte: news.bbc.co.uk/earth
In http://naturlink.sapo.pt

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

sábado, 5 de fevereiro de 2011

A Ecologia explicada aos jovens... e aos outros

Este livro, de José Jorge Letria, proporciona ao leitor, através do diálogo entre um pai e um filho, suficiente matéria de reflexão e de informação que dinamize um bom debate quer em casa quer na escola.
Por outro lado, trata-se de um livro que pretende provocar nos jovens o respeito pela Natureza e pelo equilíbrio ambiental. É, acima de tudo, um convite à reflexão e também à acção em defesa de tudo quanto pode constribuir para manter esse equilíbrio.

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

"Poupar mais, poluir menos", de Filipe Costa Pinto

Este guia prático de acção ecológica constitui um importante instrumento de educação ambiental. Fala de poluição, das suas causas e dos principais fenómenos associados, revela a relação existente entre o dispêndio de recursos e a poluição e explica como é que o consumidor, economizando água e energia, poderá reduzir esta ameaça para o meio ambiente e para a saúde humana.
É um livro de curiosidades e de conselhos práticos, que o convida a agir: porque todos poluímos e porque as mais pequenas acções quotidianas se reflectem necessariamente na Natureza.

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Há fogo na floresta

Sinopse retirada de wook.pt
Recomendado pelo PNL para o 3º ano de escolaridade, destinado à leitura orientada na sala de aula - Grau de Dificuldade I.
Ana Maria Magalhães e Isabel Alçada, com ilustrações de Pedro Mendes, trazem-nos duas histórias inéditas e ajudam-nos a defender a nossa floresta, com informações úteis sobre a sua protecção, os cuidados básicos para evitar incêndios e o que fazer para dar o alerta em caso de fogo ou qualquer outro tipo de ameaça. Um livro indispensável para toda a família que nos apresenta a vida da floresta portuguesa, as nossas plantas, os nossos animais e a vivência de todos.
Excerto
O vento soprava de mansinho espalhando as cinzas e espevitando o lume. «Tenho que ir avisar os meus amigos», pensava o pica-pau sem levantar voo do ramo onde tinha pousado, ainda na esperança de que o fogo não alastrasse.O vento, soprando com mais força, fez rodopiar folhas mortas, essas folhas passaram de raspão pelas brasas e seguiram pelo ar já a arder, pegando fogo à cabana das crianças, aos arbustos, aos ramos secos espalhados pelo chão.- Fogo, fogo! - gritou o pica-pau até ficar rouco. - Fujam! A floresta vai arder! [...]

domingo, 30 de janeiro de 2011

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

sábado, 22 de janeiro de 2011

O dia em que a Terra parou

Neste filme, que passou na televisão durante as férias do Natal, tendo Keanu Reeves como protoganista, seres extraterrestres vêm à Terra para alertar as entidades superiores de que terão de tomar atitudes rapidamente se quiserem evitar a morte do planeta, já que, ao longo dos séculos, têm vindo a maltratá-lo cada vez mais. Uma vez que os seres de outros planetas não vêem nos nossos habitantes a vontade de mudar, decidem exterminar a vida humana, antes que as pessoas acabem de vez com o planeta.

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Mais um livro de Lúis Sepúlveda

É sabido que este chileno é um grande amigo do ambiente e As rosas de atacama não foge à regra. Em algumas destas éstórias aborda-se a temática ecológica. Eis a sinopse do livro:
"Assim nasceu o presente livro, As Rosas de Atacama, “Histórias marginais” (aliás o título da edição original espanhola), e também histórias de marginais, os relatos, quase sempre curtos, que compõem esta obra têm os ingredientes a que Luis Sepúlveda habituou os seus leitores desde O Velho Que Lia Romances de Amor: a defesa da vida e da dignidade humana, a luta pela justiça, o elogio dos valores ecológicos, o exotismo como afirmação de que os sonhos são os mesmos em todos os lugares da Terra. Em Sepúlveda, a realidade supera sempre a ficção. Daí que este extraordinário contador de histórias continue a servir-se da sua condição de andarilho das cinco partidas do mundo para nos oferecer, em lampejos de génio, o retrato insuperável dos homens e das mulheres que, no anonimato, ajudaram, ajudam e ajudarão a construir o verdadeiro rosto da História."

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

domingo, 16 de janeiro de 2011

O velho que lia romances de amor

Claramente um amigo do ambiente, Luís Sepúlveda, neste belo romance, fala-nos de como o homem interfere com a Natureza, causando, por vezes, consequências devastadoras.
Um "gringo" mata uma onça e desencadeia uma série de mortes perpetradas pela fêmea que, profundamente infeliz, desencadeia uma série de mortes.
Luís Sepúlveda aborda a temática do egoísmo humano com mestria e sabedoria.

sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

LIMPAR PORTUGAL



Limpar Portugal repete-se em 2011


No ano passado, juntaram 100 mil pessoas, entre as quais o presidente da República e a ministra do Ambiente, para Limpar Portugal num só dia. Agora, o repto que o movimento Limpar Portugal lança aos cidadãos é o de juntar 200 mil pessoas em 2011.
O dia escolhido foi 19 de Março e o primeiro passo já foi dado pelo núcleo de Braga do movimento, que já começou o trabalho de divulgação e mobilização, através da internet.
Mas, desta vez, estes voluntários não pretendem «fazer o trabalho que cabe às autoridades fazer», afirmou ao Público Paulo Pimentel Torres, um dos líderes da campanha. Este ano, será uma actividade “soft e educativa”, concentrada nos plásticos, vidros, colchões, móveis e outros objectos que continuam a ser abandonados um pouco por todo o lado. Em Braga, por exemplo, algumas lixeiras eliminadas no ano passado voltaram a florescer e terão de ser novamente limpas, explica o movimento.
Por isso, os voluntários de Braga vão limpar os bosques do concelho e lançam o repto a que se faça o mesmo noutras regiões do país: «desafia-se outros a que o também façam na sua terra. Quem sabe se afinal iremos 200.000», lê-se na mensagem que está a ser enviada a milhares de portugueses.«É mais um repto do que uma organização», explica Paulo Torres. «As pessoas, localmente, já sabem como fazer». No concelho de Arouca, já há adesões.


segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

REEE

Até ao dia 25 os alunos e restante comunidade escolar poderão trazer para a escola todos os equipamentos electrónicos domésticos avariados ou sem utilidade que serão recolhidos nesse dia. Com esta actividade, pretende-se reduzir a quantidade destes objectos nas lixeiras comuns para melhor se proteger o ambiente.

sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Dia da Reciclagem

Assinala-se hoje, no agrupamento, simbolicamente, o Dia da Reciclagem. É preciso incutir nas consciências a necessidade da reciclagem.

quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

Concurso "O papelão"


Já temos vencedores do concurso "O papelão". Em breve as fotos dos papelões vencedores aparecerão aqui. Aguardem!

quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

Citroen C4



O novo Citroen C4 é amigo do ambiente, uma vez que parado no trânsito não emite CO2. Para mais informações vá a